Coletivo Vozes do IFBA inicia encontros nesta quinta-feira, 12

 

A partir desta quinta-feira, dia 12 de maio, o Instituto  Federal da Bahia (IFBA), por meio do Núcleo de Arte e Cultura (NAC) do Instituto, Campus Porto Seguro inicia atividades do Coletivo Vozes do IFBA Porto Seguro.

Com o objetivo de um trabalho de canto coletivo e a integração e desenvolvimento de saberes artísticos/culturais sob a plataforma do corpo, o grupo vocal terá encontros todas as quintas-feiras, das 15:30 as 17:30 no Auditório do Campus.

A condução do grupo será realizada pela maestrina Natalice Lima e para participar é necessário preencher o formulário, acessando aqui

NACs

Os Núcleos de Arte e Cultura do IFBA (NACs), foram concebidos para viabilizar a efetivação de políticas de arte e cultura no IFBA. E para a implementação dos núcleos, em novembro de 2021 o IFBA lançou uma chamada pública (Edital 10/2021) para apoio financeiro a projetos de extensão de arte e cultura, com o intuito de mobilizar e dinamizar a área no campus.

A docente Carla Sandra Silva Camuso, foi a idealizadora do Circuito IFBA Cultural em Porto Seguro e explica que o projeto envolve três eixos na formação cultural do indivíduo: o "fazer artístico", a "apreciação ou fruição” das produções e manifestações culturais e "contextualização" da arte por meio de espaços para discussões socioculturais do município e seu entorno.

“Em termos práticos, significa a implementação de um Núcleo de Arte e Cultura no campus, com atuação nas Artes visuais, cênicas e Música, tendo inicialmente a implantação de dois laboratórios (Artes Visuais e Música), reativação do teatro (Teatro e Dança) e aplicação do laboratório de Humanas para processamento de dados e pesquisas na área cultural”, declarou.


 Com informações de Ascom IFBA Imagem: Divulgação  

Siga o Jornal do Sol no Instagram

LEIA TAMBÉM:

Casa de Lenha recebe exposição arqueológica

Forró dos 40 volta com tudo em junho

Ballet Dionée Alencar reconta trajetória de Ana Botafogo

Festival Pamba seleciona bandas para mostra musical

Bailarina baiana é selecionada para participar da ópera Aída

Casa de Lenha recebe exposição arqueológica

Nesta terça-feira, dia 10, a Casa da Lenha recebeu a abertura da Exposição Arqueológica - O prólogo da história: 5.000 anos de Porto Seguro. A exposição é uma pequena mostra que apresenta informações de pesquisas arqueológicas sobre algumas das ocupações humanas que antecederam a chegada dos europeus na região.

Oriundos de sítios arqueológicos do Município, como o Sítio Terravista em Trancoso e Sambaquis da região, são fragmentos cerâmicos, vasilhames e ferramentas de pedra que compõem vestígios deixados por povos sambaquieiros e grupos ceramistas Aratu e Tupiguarani que nos ajudam a contar uma parte de suas histórias.

Presença

Realizada pela Prefeitura de Porto Seguro, através da Superintendência de Cultura, e a Acervo, em parceria com o IPHAN e a UESC, com curadoria do arqueólogo Luís Viva, o lançamento da exposição contou com a presença do pró-reitor de extensão da UESC, Neurivaldo Guzzi Filho, a chefe do escritório técnico do IPHAN, Cristiane Rabelo, o subsecretário de Turismo, Anderson Quaresma, entre visitantes e estudantes.

Se interessou? Para quem quiser conhecer um pouco da história arqueológica de Porto Seguro e dos Sambaquis, bem como ver de perto os fragmentos cerâmicos, pode visitar a exposição na Casa da Lenha, que fica localizada na Praça Visconde de Porto Seguro, 55, Centro. A mostra segue até o dia 10 de junho e funciona de das 9h às 14h.


 Com informações de Ascom Porto Seguro Imagem: Divulgação  

Siga o Jornal do Sol no Instagram

LEIA TAMBÉM:

Vítima de acidente fica tetraplégica e precisa de cadeira de rodas

ALJUSBA realiza eleições para o Biênio 2022/2024

Italiano desaparecido é encontrado em Trancoso

Sebrae realiza Semana do MEI

Dilmo Santiago é o novo presidente da Câmara Municipal

Ballet Dionée Alencar reconta trajetória de Ana Botafogo

Nos dias 12 e 13 de agosto, o Teatro L´Occitane, em Trancoso, será palco de uma homenagem a um grande símbolo da dança e da cultura nacional: a bailarina Ana Botafogo. Através do espetáculo “Ana Botafogo: Palco e Vida”, 45 bailarinos da Academia Dionée Alencar irão recontar a rica trajetória da artista, que popularizou o ballet clássico, levando sua arte a diversos cantos do Brasil e do mundo. A ideia do espetáculo - que leva o mesmo nome do livro escrito pelo pai de Ana Botafogo, Ernani Ernesto Fonseca – surgiu em um encontro da diretora da Academia Dionée Alencar e aquela que foi durante anos a primeira bailarina do Teatro Municipal do Rio de Janeiro. “Nos encontramos em 2021, em Itabuna, durante um festival, onde ela me disse que não estava dançando mais. Ana falou do livro escrito pelo pai e eu pensei: ‘ela vai parar de dançar e nós não vamos fazer uma homenagem a essa mulher, que dedicou sua vida à dança?’”, conta Dionée. Chegada a desafios e precursora do ballet na Costa do Descobrimento, ela voltou para Porto Seguro e não tirou a ideia da cabeça. Até que conseguiu reunir bailarinos da sua Academia Dionée Alencar, alunos de escolas de dança de Eunápolis e Itabela, as coreógrafas Maria Teresa Gordilho e Carla Yoshida e a figurinista Ângela Polla, rumo a mais essa empreitada, que promete marcar a história da dança na região.

Trajetórias de sucesso

Em 2015, ao lado do dançarino Carlinhos de Jesus, Ana Botafogo já havia sido convidada pelo Ballet Dionée Alencar para estrelar o espetáculo Dança Brasil, que durante dois dias superlotou o Teatro L´Occitane.  Mais um grande sucesso dirigido por Dionée, que começou a dançar aos 5 anos de idade e fincou sua bandeira em Porto Seguro. Aqui desde o ano 2000, ela celebrizou festivais de dança de final de ano, atuando em academias particulares e também em diversos projetos de inserção social. Dionée perdeu as contas de quantos alunos já passaram por sua mão, levando com eles a grande paixão pela dança. Ana Botafogo também deu os primeiros passos no ballet aos 5 anos, no Rio de Janeiro e de lá partiu para grandes apresentações pelo mundo afora. “A história dela não cabe nas 900 páginas do livro. Ela popularizou o ballet clássico, dançou na rua e levou o ballet clássico para lugares onde a dança não chegava. Ela é humilde, carismática, ocupa todos os espaços e diminui a distância entre o público e o ballet”, resume Dionée. Desta vez, a plateia irá assistir a algo inusitado. “Será um espetáculo clássico, elegante, algo completamente inovador para Porto Seguro. O público e a própria Ana Botafogo vão se emocionar. Vai ser mágico”, adianta Dionée. O primeiro lote de ingressos já está à venda. Mais informações pelo telefone (73) 3018-1777.


Hilda Rodrigues - Assessoria de Imprensa Academia Dionée Alencar Foto: Divulgação

Siga o Jornal do Sol no Instagram

LEIA TAMBÉM:

Festival Pamba seleciona bandas para mostra musical

8ª edição da Mostra Baiana de Dança Contemporânea acontece até 8 de maio

Bailarina baiana é selecionada para participar da ópera Aída

Festival de Cinema de Trancoso é apresentado a empresários da região

Tonhão 2022: Cabrália realiza Festa Junina com grandes atrações

   

Forró dos 40 volta com tudo em junho

Após dois anos sem festa por causa da pandemia, o Forró dos 40 volta a abrilhantar o mês junino em Porto Seguro. A festa, que é uma referência e tradição, acontece dia 04/06. São 8 anos de sucesso, sempre trazendo grandes atrações e o forró para a região.

Para a edição de 2022, as atrações são Dorgival Dantas, Limão com Mel & Edson Lima e Cacimba Barrenta. A novidade é a tenda eletrônica com Dj e a caneca, que substituiu o abadá. Outra novidade é o Camarote Front Stage Baião Lounge: Espaço e buffet exclusivo com sofisticação e conforto para quem quer um forró de qualidade com open bar (Água, cerveja, refrigerante, Vodka Absolut, Whisky Ballantines, Caipifrutas, Catuabinha, Espumante, Gin Beffeater e Open food especial com mesa de entrada com comidas típicas juninas, ilhas de tapioca e caldos,  churrasquinho e serviço mini empratado com escondidinho de aipim com carne seca, costelinha desossada com polenta, cumbuquinha de galinhada e bobó de camarão, cupim assado com baião de dois e farofinha, pastelzinho com caldo de cana, risoles de milho verde, coxinha, dadinho de tapioca com melaço de cana, croquete de aipim com queijo, croquete de banana com carne seca, sanduíche de pernil com molho e carrinho de milho verde.

Na pista o Open Food contará com churrasquinho e comidas típicas. Já o Open Bar será de água, refrigerante, cerveja (3h de Heineken e 6h de Devassa), vodka e caipirinha. Os ingressos custam R$ 200 para a pista e R$ 400 para o camarote e podem ser adquiridos, por aqui. A expectativa é de um público de mais de 3,5 mil pessoas.

Estrutura

A estrutura do local contará com Lounge do Forró, para quem quer aprender a dançar com professores; Espaço DuMoído, um ambiente para relaxamento e descanso, Make Maria Bonita, para as mulheres realizarem o retoque da maquiagem; Óia o Jegue, um espaço para fotos; e Tenda Eletrônica. O local possui segurança e posto de atendimento de emergência.

O evento acontece no sábado dia 4 de junho, das 18h à meia-noite e será realizado no Clube dos 40 Esporte e Amigos, na BR-367, 4.400, em Porto Seguro.


 Com informações da Ascom Forró dos 40 Imagem: Divulgação

Siga o Jornal do Sol no Instagram

LEIA TAMBÉM:

São João se Encontra com o Pedrão é lançado em Eunápolis

Tonhão 2022: Cabrália realiza Festa Junina com grandes atrações

Porto Seguro poderá ter São João em 2022

Tarifas de ônibus são reajustadas para Orla Sul e distritos

Projeto “Olhar do Futuro” realiza exames contra a cegueira

Festival Pamba seleciona bandas para mostra musical

Até o dia 12 de maio, estão abertas as inscrições de bandas para a seleção dos grupos musicais que irão compor a mostra do Festival Musical Panorama da Música da Bahia (Pamba). Ao todo 12 bandas serão selecionadas e receberão prêmio de até R$ 14 mil.A mostra tem como objetivo difundir e fortalecer as cenas contemporâneas da música produzida na Bahia. 

Realizado pela Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (Secult), através do Centro de Culturas Populares e Identitárias (CCPI) e correalização da Fundação Cultural do Estado (Funceb), o festival, que deve acontecer em junho, no Pelourinho, terá ainda atividades formativas como palestra, workshop e mesas-redondas. 

As apresentações musicais serão realizadas nos largos Tereza Batista e Quincas Berro D’Água, no Centro Histórico de Salvador.

Requisitos

Para participar, os proponentes precisam ter cadastro de Pessoa Jurídica - CNPJ e as bandas devem ter produção autoral e original; ao menos um CD ou EP gravado; e possuir, no mínimo, dois anos de atuação. As bandas selecionadas deverão apresentar um show com duração de 60 a 90 minutos, e receberão premiação no valor de R$ 10.000,00, no caso de grupos sediados em Salvador e Região Metropolitana, e R$ 14.100,00, para grupos sediados em cidades dos demais territórios do estado.

Inscrições

Já as inscrições são realizadas exclusivamente online. Serão aceitas até três inscrições por CNPJ, e caso este número seja excedido, o proponente será inabilitado e todas as propostas desconsideradas. O formulário de inscrição deve ser preenchido de forma correta e com a disponibilização de todas as informações necessárias e documentos solicitados, acessando aqui. 

Qualidade e originalidade das composições; qualidade e originalidade dos arranjos musicais dos membros do grupo; e qualidade de interpretação, presença e performance dos membros do grupo são alguns dos requisitos considerados pela comissão responsável pela curadoria. O rider de sonorização e iluminação dos largos do Pelourinho estão disponíveis nos anexos do edital, assim como a minuta de contrato.


 Com informações do Ascom Gov BA Foto: Divulgação

Siga o Jornal do Sol no Instagram

LEIA TAMBÉM:

8ª edição da Mostra Baiana de Dança Contemporânea acontece até 8 de maio

Bailarina baiana é selecionada para participar da ópera Aída

Festival de Cinema de Trancoso é apresentado a empresários da região

Festa de N. S. d’Ajuda e Samba Indígena são declarados Patrimônio Cultural Imaterial de Porto Seguro

Filme "Na Rua Cova da Moça" participa de festivais nacionais e internacionais