Porto Seguro inspira o talento e a obra do artista mineiro Xanxão

Porto Seguro é mesmo uma convergência de artes e artistas. Essa característica, unida à sua beleza natural exuberante atraiu o artista Alexandre Alvarenga, o Xanxão, natural de Juiz de Fora (MG), onde viveu grande parte da sua vida. Formado em Comunicação e mestrado em Estética e Novas Tecnologias, atuou muitos anos com produção audiovisual, especialmente na área publicitária, mas também na ficção e documentário. É professor universitário em artes, design, audiovisual e publicidade e entre uma atividade e outra, produz arte nas suas variadas formas, através da escrita, desenho, pintura e escultura.

Escolheu morar em Porto Seguro porque sempre gostou da cidade, que conheceu no início dos anos 80. “Estive alguns verões em Trancoso, mas só tive oportunidade de me mudar agora e realizar esse sonho antigo. Gosto muito do clima, da beleza da região. A diversidade de pessoas que escolheram viver aqui, de várias regiões e países, faz a cidade cosmopolita e acolhedora”. Ele conta que, infelizmente, a quarentena começou apenas um mês depois de ter se mudado definitivamente, limitando um pouco os contatos e projetos. “Mas estou muito feliz em ter feito essa escolha”, afirma.

Como artista, se interessa por todo tipo de mídia, mas “o desenho é a base de tudo, mesmo para peças abstratas e conceituais”, ressalta. Atualmente, se dedica mais à escultura em argamassa e à pintura, tanto em óleo sobre tela, como em acrílica sobre tela. “Gosto de experimentar com o material e sentir como a mídia usada interfere no meu fazer da obra e o direciona. A acrílica me leva a trabalhos mais gestuais, rápidos e vigorosos, enquanto o óleo me proporciona atitudes mais reflexivas e detalhadas”. Para o artista, a busca dessa experiência remete a alguns temas recorrentes, que acabam se tornando séries, como elementos da natureza, a figura feminina e a literatura.

Sem limites

A criatividade parece mesmo não ter limites para Xanxão, como é conhecido e assina as obras. Na pintura acrílica, tem explorado a temática das flores e plantas, com recortes que se aproximem quase do abstrato. Segundo ele, a figura feminina transita entre o gestual da acrílica, o detalhamento do óleo e a escultura em argamassa e a literatura leva do desenho em papel ao óleo sobre tela. “Nela, tenho me debruçado sobre o conto A Terceira Margem do Rio, de Guimarães Rosa. E também a ilustração de estórias infantis de minha autoria”.

De acordo com Xanxão, a pandemia trouxe dificuldades para exposições e realizações que promovam a exibição dos trabalhos artísticos em geral, e não foi diferente com as artes visuais. Mas, os recursos digitais e as redes sociais têm sido o grande espaço de contato com o público. Contudo, o artista afirma que gosta de priorizar espaços alternativos de exibição física e comercialização das obras, o que não falta em Porto Seguro.

Um artista com tanto talento não gosta de ficar com todo o conhecimento apenas para si. Além de produzir um material de excelente qualidade cultural, Xanxão espera poder contribuir de outra forma: dedicando parte do seu tempo ao ensino de desenho, pintura e motion design - técnica de design gráfico que usa o movimento de ícones, textos e formas geométricas com princípios de animação, cinema e vídeo- de forma particular, ou abrindo uma pequena escola. Para conhecer as obras do artista, acesse o Instagran @xanxao.arte.

MATÉRIAS RELACIONADAS

Festival Jazz Trancoso promove edição online e gratuita de 19 a 22/04

Aberta licitação para restauração de bens móveis do Museu Wanderley Pinho

Bailarina de Porto Seguro é escolhida para Escola de Dança de São Paulo

Grupos e escolas de capoeira podem ter página própria no Portal da Capoeira da Bahia

Porto Seguro e Cabrália recebem Projeto Salvaguarda da Capoeira da Bahia

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar