Jornal do Sol participa de ação em SP sobre retomada do turismo

O Jornal do Sol foi um dos veículos de comunicação convidados para a press trip que discutiu estratégias para a retomada do turismo em São Paulo e no Brasil.  A ação foi realizada de 14 a 17/10, pela Fundação 25 de Janeiro - com as marcas São Paulo Convention & Visitors Bureau (SPCVB) e Visite São Paulo - e pela Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear), com apoio institucional da Secretaria de Turismo e Viagens do Estado de São Paulo.

Durante a coletiva de imprensa, o clima era de otimismo entre as lideranças do setor, que apostam ainda na combinação entre os negócios e o lazer. Toni Sando, presidente executivo do São Paulo Convention & Visitors Bureau destacou a realização de eventos grandiosos em São Paulo, oxigenando a enconomia, como a Fórmula 1, o Centenário da Arte Moderna e o Carnaval.

Segundo ele, com o avanço da vacinação, aprimoramento dos protocolos de saúde; queda no número de casos; e abertura gradativa da economia, já se percebe a evolução do room office, dando luz a um novo perfil de viajante: profissionais que se estabeleceram bem no trabalho remoto e que não necessariamente precisam executar suas tarefas de casa.

“Ou seja, um viajante que busca um hotel para mudança de ambiente, podendo, em suas horas livres, aproveitar sua estadia, piscina, spa, academia, além da gastronomia, agenda cultural, compras e passeios nos arredores. Esse viajante pode explorar sua experiência sozinho, acompanhado ou em família”.

A programação incluiu também almoço no restaurante do Lobby do Sheraton WTC, hotel anfitrião; jantar no Restaurante Rancho Português e visitas ao Palácio do Governo e Museu da Língua Portuguesa.

Trabalho e lazer

“Faz três semanas que saímos do modo emergência”, disse Eduardo Sanovicz, presidente da Abear (Associação Brasileira das Empresas Aéreas), destacando que a aviação está preparada para atender os viajantes de negócios que desejam explorar o potencial e a infraestrutura de São Paulo, reunindo trabalho à distância e entretenimento.

“A crise nos pegou de frente e a aviação é um dos setores mais afetados”, assinalou. Assim mesmo, segundo ele, o setor não parou e as projeções são de cresceimento. “Chegamos a setembro com 74% da malha no ar e queremos chegar a 100%  no primeiro trimestre do ano que vem”, aposta.

Conforme Vinicius Lummertz, secretário de Turismo e Viagens do Estado de São Paulo, seu estado é ao mesmo tempo o principal emissor e o principal destino de viajantes. “O avanço da vacinação, que ultrapassou os 50% da população imunizada, tem impacto no consumo de viagens em todo o Brasil”.

Ele falou ainda sobre a criação dos Distritos Turísticos através dos quais, cada município poderá investir ainda mais em ações que impulsionem o fluxo do turismo, gerem emprego e renda, estimulando o desenvolvimento de parques temáticos, da gastronomia, do transporte e de estruturas de lazer. “Onde há turismo, há fomento dos negócios”, enfatizou.

Tatiane Viana, gerente de Assuntos Regulatórios da Latam também falou sobre a crescente retomada das operações da companhia, que segue à medida em que o processo de vacinação avança e a demanda por viagens começa a ser mais significativa. Hoje, já está com mais de 82% de sua capacidade de oferta de assentos retomada em comparação com 2019 e pretende fechar 2021 perto dos 100%.

Com um cenário mais otimista, operação mais eficiente e números cada vez mais positivos, a companhia está indo além da retomada e caminha para uma nova fase: a de crescimento. Ao todo a Latam pretende inaugurar 33 novas rotas entre janeiro e março de 2022. Atualmente, a empresa opera 101 rotas no Brasil e, até março de 2022, terá 134.


Siga o Jornal do Sol no Instagram

LEIA TAMBÉM:

Dieta para atletas: alimentos-chave são fundamentais

Crianças e jovens menores de 15 anos precisam atualizar a vacinação

Revista especializada elege Uxua o melhor resort do mundo

Passeio do Rio Buranhém é roteiro pouco conhecido

Verão Uíki 2022 vem com novo formato e muitas novidades

© 2021 Jornal do Sol - Informação com Credibilidade