Henrique Avancini e Manuel Fumic vencem prólogo da Brasil Ride 2019

A décima edição da Brasil Ride começou neste domingo (20), em Arraial d'Ajuda, em Porto Seguro (BA), com quebras de recordes. Em um prólogo com praticamente a mesma distância dos anos anteriores na cidade litorânea, porém com trilhas reformuladas visando deixar o circuito com melhor fluidez, Henrique Avancini (BRA) e Manuel Fumic (ALE), da Cannondale Factory Racing XC, largaram na frente em busca do bicampeonato da parceria, fato que garantiria ao brasileiro isolar-se como o maior campeão do evento, com quatro títulos.

Avancini e Fumic não só largaram na frente, como quebraram o recorde da etapa desde que ela é disputada em Arraial d'Ajuda, concluindo em 43min48. O top 3 do dia teve ainda Sebastian Fini (DIN) e Julian Schelb (ALE), em 44min39, da CST Sandd American Eagle MTB Racing Team, e Tiago Ferreira (POR) e Hans Becking (HOL), em 44min52, da DMT Racing Team.

Considerados entre os favoritos, Kristian Hynek (CZE) e Martin Stosek (CZE), da Vitalo Future Cycling PWD by Canon, foram sétimos colocados. O campeão olímpico Jaroslav Kulhavy, ao lado de Matous Ulman, dupla da Specialized Racing, foi apenas a 14ª colocada do dia, após ambos furarem um de seus pneus no mesmo momento e estão a quase 5 minutos dos líderes.

Em busca do tetracampeonato, Avancini avaliou a primeira disputa do evento. "Ano passado as condições eram bem mais pesadas. Tivemos um prólogo com chuva, o que tornou o percurso mais lento. Porém, andamos bem melhor do que em 2018, com a diferença de que, naquela ocasião, o Fumic foi predominante na dupla e dessa vez fomos equilibrados. Chegamos para essa edição bem mais balanceados desde o início. Geralmente no prólogo é onde sinto mais e depois vou crescendo e estou bem satisfeito com a forma que nos apresentamos", avaliou Henrique Avancini.

"Ficamos quase um minuto na frente do Fini, que venceu nos últimos dois anos esta etapa. Isso é um bom sinal e mostra que estamos em boa forma", completou. O alemão Fumic também comentou sobre a possibilidade de conquistar outro título ao lado de seu companheiro de equipe. "Falei anteriormente que as condições do tempo terão papel importante na briga pelo título e o prólogo foi um aperitivo do que vai acontecer. Teremos etapas brutais pela frente. Foram apenas 20 km, mas é muito bom iniciar bem em uma corrida por etapas. Ninguém guardou nada de energia. Demos tudo e espero que o nosso esforço seja suficiente para, ao fim dos sete dias, terminarmos com camiseta amarela de líder da elite masculina", analisou Fumic.

Elite feminina

Atual campeã brasileira de Maratona (XCM) e Cross Country Olímpico (XCO), Letícia Cândido repetiu a fórmula de Avancini, que também detém os dois títulos nacionais nesta temporada, vencendo a etapa e garantindo o recorde, ao lado de Hercília Najara. A dupla Corinthians Audax / Tripp Aventura concluiu os 19,5 km do prólogo em 57min11. Completaram o top 3 as duplas formadas por Raiza Goulão e Angelita Parra, da Corinthians Audax / FSA / CBZ-7C, em 59min29, e Jaqueline Mourão e Danilas Ferreira, Sense Factory Racing / Tropix, em 59min33.

"Desde o início traçamos uma meta para essa prova de abertura. Não tinha outra estratégia, senão fazer força. Cumprimos isso e nos divertimos durante o percurso. O resultado veio e, por isso, estamos contentes e lisonjeadas. Alegria imensa nesse momento, mas agora temos que colocar os pés no chão porque amanhã (segunda-feira) teremos 140 km, algo muito desgastante. O estilo do prólogo é realmente o que curtimos. Uma maratona longa será, sem dúvida, desafiadora. Vamos curtir e aproveitar a liderança, porém focar em descansar", disse Letícia.

"Foi maravilhoso este primeiro dia. Fizemos o reconhecimento e deu para sentir que o prólogo tinha as características que eu mais gosto, exigindo técnica e dificuldades nas subidas. Em trechos mais rápidos, deu para surfar bastante e se divertir", contou Hercília Najara. "Foi só o começo. Abrimos vantagem, fruto do nosso trabalho e parceria, além do que fizemos na prova. a Letícia é completa e me ajudou bastante. Essa é a ideia. Uma ajudar a outra e dar tudo de si", concluiu.

Café da manhã dos Guarinis

A programação começou com o tradicional café da manhã dos Guarinis (20/10), atletas que completaram a Brasil Ride três ou mais vezes. Além de contar com diversos ciclistas nacionais e internacionais, o evento foi prestigiado por representantes da prefeitura municipal de Porto Seguro, como a prefeita Cláudia Silva Santos Oliveira.

Etapa 2

Nesta segunda-feira (21) os ciclistas largam para a segunda etapa da Brasil Ride, a mais longa de todas, com 143 km e 2.654 m de altimetria acumulada. O percurso tem partes diferentes dos últimos anos. Os primeiros 12 km são estradões de terra, em que os pelotões começarem a se dissolver. Em seguida, entram no single track apelidado de Avatar, uma unidade de conservação de Mata atlântica, com cerca de 7 km, em local que não é aberto ao público. Na sequência, trechos de estradas de terra longos, espaços largos com bastante aclive e declive, até o km 90. Daí para frente é quando voltam a ter os single tracks, além de subidas, já com a vista das pedras no interior da região de Guaratinga. As subidas mais difíceis ficam nos últimos 40 km de prova.

Os primeiros colocados devem concluir em cerca de 6 horas, em virtude do tamanho da etapa ter aumentado.

Prólogo – top 5 elites

Masculino

1- Henrique Avancini (BRA) / Manuel Fumic (ALE) - 43min48

2- Sebastien Fini (ALE) / Julian Schelb (ALE) - 44min39

3- Tiago Ferreira (POR) / Hans Becking (HOL) - 44min52

4- Lukas Kaufmann (BRA) / Konny Looser (SUI) - 45min43

5- Halysson Ferreira (BRA) / Nicolas Rafhael (BRA) - 45min57

Feminino

1- Letícia Cândido (BRA) / Hercília Najara (BRA) - 57min11

2- Raiza Goulão (BRA) / Angelita Parra (COL) - 59min29

3- Jaqueline Moura (BRA) / Danilas Ferreira da Silva (BRA) - 59min33

4- Viviane Favery (BRA) / Tania Clair Pickler (BRA) - 1h00min25

5- Karen Olímpio (BRA) / Ilda Pereira (BRA) - 1h00min36

Países representados na 10ª edição

Ao todo, 570 ciclistas estão inscritos na décima edição da ultramaratona e representam 23 países: Alemanha, Argentina, Áustria, Bélgica, Brasil, Chile, Chipre, Colômbia, Costa Rica, Dinamarca, Espanha, Estados Unidos, Equador, França, Holanda, Itália, Japão, México, Portugal, República Tcheca, Rússia, Suíça e Venezuela.

Considerada a Giro d'Itália do MTB mundial, a ultramaratona marcada para 20 a 26 de outubro, no Extremo Sul da Bahia, oferece um forte desafio para os 570 participantes de 23 países. Durante sete dias, eles têm pela frente cerca de 600 km e quase 11.000 m de altimetria acumulada, entre trilhas e estradas de terra que ligam Arraial d'Ajuda, em Porto Seguro, a Guaratinga, na Vila Brasil Ride. No último dia da competição, o sábado (26), mais 1.500 ciclistas de todo o País juntam-se às estrelas do mountain bike internacional para a disputa da Maratona dos Descobrimentos. Uma oportunidade única de pedalar e ver de perto os melhores mountain bikers do mundo.

As etapas da brasil ride 2019

Etapa 2 - Arraial d'Ajuda para Guaratinga - 143 km e 2.654 m de altimetria

Etapa 3 - Guaratinga - 67 km e 1.432 m de altimetria

Etapa 4 - Guaratinga - 100 km e 2.527 m de altimetria

Etapa 5 - Guaratinga para Arraial d'Ajuda - 135 km e 1.974 m de altimetria

Etapa 6 - Arraial d'Ajuda - 31,72 km e 564 m de altimetria

Etapa 7 - Arraial d'Ajuda - 46 km e 532 m de altimetria


Fonte: ZDL Sports