Um partido para o clã

Apareceu para o presidente Jair Bolsonaro o Partido da Mulher Brasileira como opção de filiação, que deve alterar o nome para Brasil 35. Curiosamente o PMB tinha só um parlamentar na Câmara, e na Legislatura passada: um homem, o deputado Weliton Prado, que se filiou ao PROS. O precedente recente alerta para  um risco ao PMB trocar o nome. O Patriota se chamava PEN e alterou a nomenclatura a pedido de Bolsonaro, que prometeu filiação na pré-campanha de 2018 e... recusou. O clã Bolsonaro quer um partido para chamar de todo seu, desde a Executiva Nacional até os municipais. O Patriota não vingou porque seu presidente, Adilson Barroso, não cedeu.

No muro

Levy Fidélix (PRTB), Barroso (Patriota) e Roberto Jefferson (PTB) ofereceram os partidos para filiação de Bolsonaro, ainda em cima do muro a um ano das convenções.

 

Memória

Levy Fidélix, que morreu vítima por Covid-19, se desdobrou em telefonemas para o plano de saúde, UTI aérea e hospitais, e conseguiu salvar um irmão do vírus em 2020.

 

Novo mapa?

O IBGE – que cambaleia sem verba mas resiste, ainda bem – pode ganhar em dias uma curiosa demanda regional na direção. O deputado federal Filipe Barros (PSL) requereu ao ministro Paulo Guedes que o órgão refaça os estudos da divisa do Paraná com São Paulo, no Parque Nacional de Superagui, em Guaraqueçaba (PR).

Foz

O caso envolve um estudo geoambiental da UFPR que pode mudar o traçado diante da nova desembocadura do “Mar de Ararapira”, apontada pelo plano de manejo daquela unidade de conservação e que altera os marcos limítrofes.

Panorama do caos

Não bastasse o pedido de demissão da presidente, recente, e o adiamento do Censo de 2021, o IBGE vê reduzido drasticamente o questionário para a pesquisa nacional.

 

Lupa

Procuradores de Brasília estão de olho nos trabalhos da Corregedoria da Secretaria de Desenvolvimento Institucional da Embrapa.

 

MERCADO

 

CB x indústrias

Empresários do setor produtivo ligados à Federação das Indústrias de Pernambuco estão indignados e amargando prejuízos com a postura da direção do Comando do Corpo de Bombeiros. O órgão tem negado licença de funcionamento às fábricas que extrapolam o Código e Segurança Contra Incêndio e Pânico  no Estado.

Ôh, do gabinete!

Os industriais querem reclamar diretamente com o governador Paulo Câmara, pois o Estado deixa de arrecadar impostos. A turma está na porta e o caso está na mesa do secretário da Defesa Social, Antônio de Pádua.

 

Educação no bolso

Levantamento da Mobills revela que os gastos com educação no Brasil cresceram 50%, em comparação com a média registrada no começo de 2020. A startup analisou dados de mais de 133 mil usuários do app entre Janeiro de 2020 e Fevereiro de 2021.

 

Zé Esplanador

Nosso leitor fiel – cujo lema é Perguntar não Ofende, Cobrar é de Direito – está revoltado. O PIX vai ser cobrado para pessoa jurídica. Durou pouco a alegria do empresário. A invenção do BC seria gratuita, mas o apetite dos bancões pelo seu bolso é insasiável.

 

ESPLANADEIRA

# Búzios Love, comemoração do mês dos namorados, começa dia 11 de junho. # D.A Gastronomia cria novo site, em comemoração aos 20 anos da empresa. # O livro “Incêndio no Museu”, de Isa Colli, será lançado hoje pela Editora Colli Books. # Projeto ‘COLLAB Instituto Mazomba’ encerra hoje inscrições para oficinas de formação para mulheres da região de Itaguaí. # Prêmio Escola Diversa, iniciativa da edtech Piraporiando, está com inscrições abertas para educadores. #  Calçados Bibi inaugura sétima loja no Peru.


Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Brasília, segunda-feira, 26 de abril de 2021 - nº 3076

Leandro Mazzini, com Walmor Parente (Brasília/DF), Beth Paiva (RJ) e Henrique Barbosa (PE)

©® 2011 – 2021. Coluna Esplanada - Todos os direitos reservados

MATÉRIAS RELACIONADAS

O ‘terrível’ Mendonça

A inversão como consequência da decisão do STF

O DNA eleitoral na Bahia

No Dia do Índio, Americanas doam ovos de Páscoa em Porto Seguro

Tratrativas eleitorais de Lula no Nordeste

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar