NotíciasTromboneClassificadosTurismoLeitor RepórterContato

O que está procurando?   

Um ano sem Adriano Rodrigues


Colaboradores do grupo AR Turismo, Câmara Municipal, prefeitura e familiares do empresário Adriano Rodrigues participaram de uma emocionante homenagem em sua memória, organizada pelos gerentes da empresa, dia 07/04, na praça dos Pataxós. O evento contou com a presença da ex-esposa de Adriano, Elza Rodrigues, além dos filhos Alexandre e Adriana, esposos e filhos; do secretário de Administração, Lauro Setúbal, representando o prefeito Abade; do vereador Paulo Onish (Paulinho Tôa Tôa), representando a Câmara Municipal, autoridades, lideranças e adimiradores do empresário.
O nome do empresário poderá passar, também, a denominar oficialmente o Aeroporto de Porto Seguro. Na sessão da Câmara Municipal de 27/03, o vereador Evaí Fonsêca levou ao plenário o Requerimento nº 105/2012, solicitando que o deputado federal Jânio Natal interceda junto ao governo do Estado nesse sentido. Se concretizado, a denominação oficial do terminal passará a ser Aeroporto Internacional Adriano Rodrigues. “Estamos fazendo uma justa homenagem ao saudoso empresário Adriano Rodrigues, que foi o grande empreendedor do turismo de Porto Seguro, imprimindo à nossa cidade um dinamismo jamais imaginado”, disse o vereador. O empresário, fundador do Grupo AR Turismo, morreu em trágico acidente de helicóptero em São Paulo, dia 08 de abril de 2011.
O arquiteto Marco Antonio Santana apresentou o projeto de recuperação da praça dos Pataxós, que será financiado pela AR Turismo. A empresa também cuidará da manutenção do espaço, que segundo o arquiteto, terá mais verde, nova iluminação, bancos e lixeiras. Emoldurada por duas palmeiras, uma lápide será instalada com o perfil de Adriano em bronze. Um culto ecumênico também foi realizado, conduzido pelo pastor Eliezer, padre Manoel e a palestrante Carla Nunes, do Centro Espírita.

Trajetória de sucesso
“Com muita garra, persistência e espírito empreendedor, Adriano conseguiu colocar Porto Seguro no cenário nacional”, disse o apresentador Marco, gerente do Hotel Adriattico. Rose, gerente do Hotel Bosque do Porto, apresentou um resumo da trajetória do empresário em Porto Seguro, começando em 1987, quando ele conseguiu trazer para o município o primeiro fretamento da CVC. Os fretamentos chegavam a Ilhéus e Adriano, dirigindo seu próprio ônibus, buscava os passageiros, carregava as malas e vendia os passeios, sempre com o apoio da esposa Elza e do filho Alexandre.
Em 1987, Adriano construiu seu primeiro hotel, o Casa Blanca. Em 92 adquiriu a Pousada Aconchego, transformada no Hotel Casa Blanca Pak. E não parou mais. No ano de 1988, ele criou a a AR Turismo, empresa de receptivo, venda de passeios e aluguel de ônibus. De 1995 a 2008, foram incluídos no patrimônio da família os hotéis Adriáttico, Bosque do Porto, Coroa Vermelha, Santa Fé, Porto das Naus, a cabana Tôa Tôa e o Shopping Central Park. “Na história do turismo de Porto Seguro ele foi o maior empresário, e o que mais acreditou na cidade”, observou Rose.
Adriano Rodrigues deixou um movimento no aeroporto de Porto Seguro de cerca de 40 voos semanais, entre fretamento e regulares, que trazem 7.500 pessoas em alta temporada, e na considerada baixa temporada, chegam 4.000 pessoas em 21 voos. Em 2011, Porto Seguro recebeu 250 mil passageiros pela CVC - AR Turismo. Deixou ainda um legado de empregos diretos e indiretos para cerca de 1000 pessoas. Em 2011 a AR foi considerada o maior receptivo da América Latina.
O secretário municipal de Administração, Lauro Setúbal, agradeceu ao empresário pelo exemplo de vida que ele deixou. E destacou a importância da AR, o maior gerador de emprego no município, depois da Prefeitura.“Sua obra nos deixa a certeza de que ele nunca será esquecido”, enfatizou o secretário.

Dedicação e honestidade
Em nome da Câmara Municipal, o vereador Paulinho Tôa Tôa falou do orgulho de ter trabalhado com um empreendedor como Adriano, que sempre chegou à frente e sempre acreditou em Porto Seguro. “Tudo o que ele ganhava ele investia aqui. Começou com uma dezena de funcionários e hoje são centenas de colaboradores”, afirmou o vereador e gerente geral do Complexo de Lazer Tôa Tôa. Paulinho disse ter certeza que o empresário está em um bom lugar, “porque sempre trabalhou com dedicação e honestidade”.
O vereador destacou ainda a capacidade de Adriano de formar uma boa equipe de trabalho. “A empresa tem uma ótima equipe, criada e capacitada pelo empresário e que fala a linguagem dele. Para mim é difícil falar do Adriano, pois desde a minha chegada a Porto Seguro, trabalhei ao lado dele e como colaborador, sei do legado que ele deixou”, sublinhou. Segundo Paulinho, o empresário tinha um carinho muito especial pela praça dos Pataxós. “Moradores, turistas e comerciantes terão uma praça revitalizada. Vai ser um cantinho bem cuidado, bem zelado, porque era isso que ele queria para Porto Seguro, o útero do Brasil e a número um do turismo nacional”, concluiu.

Homenagem à família
O público se emocionou durante a cerimônia onde, por diversas vezes foi citada a frase que é a marca principal de Adriano: “ninguém sozinho tem a força que temos juntos”. Para o filho mais velho de Adriano, Alexandre Rodrigues, a solenidade foi uma homenagem não apenas a seu pai, mas a toda a sua família. Ao lado da mãe Elza e da irmã Adriana, Alexandre salientou que o momento é difícil para a família, mas a vida segue, com os mesmos princípios deixados pelo pai.
“A empresa cresceu com a ajuda da minha mãe, da minha irmã e de todos vocês. Meu pai queria, mas hoje ele não pode mais executar e nós vamos executar. Obrigado a todos por essa homenagem”, enfatizou. Em seguida entregou ao secretário de Administração o projeto de urbanização da praça. “É um pequeno gesto do que a AR faz por Porto Seguro e do que Porto Seguro fez pela AR”, declarou, sob os aplausos do público.

Acidente trágico
Na tarde do dia 08 de abril de 2010, uma notícia chocou o trade turístico nacional, em especial em Porto Seguro: a queda de um helicóptero matou o empresário Adriano Rodrigues, principal parceiro da operadora CVC em Porto Seguro; e o piloto Marcelo Reboredo. O helicóptero saiu de uma marina no Guarujá, em São Paulo, volta das 17h00 e deveria ter pousado trinta minutos depois, no Campo de Marte.
O desaparecimento foi comunicado à Aeronáutica por volta da meia noite de sexta-feira e somente no sábado, 09/04, cerca de 20 horas após o último contato do piloto por rádio, foram encontrados, por um avião da FAB (Força Aérea Brasileira), os destroços da aeronave, que teria se chocado contra a serra.
No domingo, 8 de abril, familiares do empresário irão prestar uma homenagem à sua memória, com uma solenidade, às 10 horas, na Praça dos Pataxós.

Fonte e fotos: Hilda Rodrigues


Comentários:

Comente esta notícia:

Nome:
Cidade:
E-mail:


















Copyright (C) 2005-2010 - Jornal do Sol - Todos os direitos reservados.



Desenvolvido por AMPLA