NotíciasTromboneClassificadosTurismoLeitor RepórterContato

O que está procurando?   

Apicultores do Extremo Sul buscam tecnologias


Vinte apicultores do extremo sul baiano estarão na caravana do Sebrae com destino a Ilhéus para participar, de 25 a 27 deste mês, do 1º Seminário Brasileiro de Própolis e Pólen, VI Seminário de Própolis do Nordeste e V Encontro Nacional de Produtores de Pólen. Os eventos serão realizados no Centro de Pesquisas do Cacau (Cepec), no quilômetro 22 da Rodovia BR-415, eixo Ilhéus-Itabuna. A caravana conta com produtores de Mucuri, Teixeira de Freitas, Itamaraju e Caravelas, representando as associações de apicultores locais.
De acordo com o gestor de projetos de agronegócios do Sebrae no extremo sul, Paulo Mesquita, com a participação nos eventos os produtores querem adquirir conhecimento, trocar informações e formar redes empresariais. “A produção de mel do extremo sul é a maior da Bahia, com 30 kg/colmeia/ano, e a região tem um excelente potencial para a produção de própolis e pólen”, informou, lembrando que já há um boa produção de própolis vermelha em Caravelas e Mucuri, e de pólen em Teixeira de Freitas e Medeiros Neto.
Por isso mesmo, o Sebrae, em parceria com o Senai, está oferecendo dois cursos de formação profissional em apicultura, com duração de dois anos e meio. A primeira turma teve início em setembro, em Mucuri, e próxima começa no dia 5 de novembro, em Guaratinga. “O curso abrange todo o ciclo necessário de conhecimento para que o indivíduo se torne apicultor profissional. Para cada 16 horas teóricas, em sala de aula, são quatro horas de consultoria in loco nos apiários”, informou Mesquita.
O presidente da Associação de Apicultores do Extremo Sul (Apiexsu), Janhanderson Bongestab, vai participar da caravana porque acredita que o seminário vai beneficiar a apicultura da região em dois pontos. “O evento é importante primeiro em relação às descobertas científicas em relação ao pólen e ao própolis, das quais o apicultor precisa estar a par. E tem também a questão da tecnologia, de conhecer os novos métodos de produção e dos avanços na descoberta das plantas que são mais produtivas”.
Além disso, Bongestab acredita que as palestras vão motivar o apicultor e o evento trará oportunidades de fazer negócios. “Durante o seminário faremos contatos com bons compradores”, resumiu ele, lembrando que a apicultura atualmente atravessa seu melhor momento no extremo sul. “Hoje a atividade é real, não é mais um hobbie, uma atividade extra. A apicultura está profissional, com pessoas que estão envolvidas todos os dias na atividade”, avaliou. Ele mesmo é um exemplo disso: com formação em informática, Bongestab deixou o trabalho de muitos anos no departamento de Recursos Humanos de uma grande empresa e hoje vive somente da apicultura.
Para ele, o mercado para o produto é garantido. “O que firma a atividade na região é o conhecimento, a metodologia de produção adequada pra dar sustentação. Nós temos uma cadeia produtiva interessante, oportuna, a região é favorável. Precisamos mesmo é de mais conhecimento, com mais congressos, seminários, e é aí que o Sebrae tem sido fundamental, porque tem conseguido articular a realização de cursos e eventos, ele é o agente fomentador da apicultura no extremo sul”, declarou.
A apicultores de todo o Brasil
A expectativa de público para o 1º Seminário Brasileiro de Própolis e Pólen, VI Seminário de Própolis do Nordeste e V Encontro Nacional de Produtores de Pólen é de 700 pessoas, segundo o pesquisador da Ceplac Ediney de Oliveira Magalhães, presidente da Comissão Organizadora. Os participantes terão a oportunidade de assistir a palestras, mesas-redondas, sessão de pôsteres nas áreas temáticas de própolis e pólen, minicursos e oficinas, além de conhecer os produtos e serviços relacionados com o setor expostos nos estandes e participar de concursos e visita técnica.
A Comissão Organizadora já recebeu inscrições de apicultores dos estados de Alagoas, Ceará, Espírito Santo, Minas Gerais, Paraíba, Rio Grande do Norte, Sergipe e São Paulo, além de muitos municípios baianos. As inscrições podem ser feitas diretamente na página da Ceplac na Internet. Os valores são R$ 70,00 para apicultor; R$ 50,00 para estudante; R$ 70,00 para outros interessados; e R$ 30,00 para minicursos.
No mesmo endereço poderá ser baixado ou impresso o programa de palestras, mesas-redondas, apresentação de trabalhos e experiências e temas dos minicursos, que serão realizados em paralelo aos eventos que acontecerão no auditório Hélio Reis de Oliveira e na tenda armada no Centro de Pesquisas do Cacau (Cepec), onde também será montada a feira com estandes, equipamentos e produtos da cadeia produtiva da apicultura a meliponicultura. Serão enfocados avanços nas áreas de técnicas de manejo, pesquisas, comercialização e exportação. Os temas serão apresentados por renomados pesquisadores do Brasil.
No evento, a nova diretoria da Federação Baiana de Apicultura e Meliponicultura (Febamel) será empossada pelo presidente da Confederação Brasileira de Apicultura, José Cunha, e promoverá o 2º Fórum das Entidades Apícolas do Baixo e Extremo Sul Baiano.
Os eventos são promovidos pela Ceplac, Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Secretaria da Agricultura da Bahia (Seagri), Confederação Brasileiro de Apicultura (CBA), Federação Baiana de Apicultura (Febamel), Senar e Sebrae.
Conta com o apoio da UFRB, IF Baiano, Uesb, Renapolen, CAR, EBDA, Associação de Apicultores Ambientalistas de Ilhéus (AAMI), Associação Canavieirense de Apicultores (Acap) e Prefeituras de Ilhéus, Itabuna e Uruçuca. Mais informações: http://www.ceplac.gov.br/paginas/sbpp/.

Fonte e fotos: Débora Vicentini - Agência de Notícias Sebrae/BA


Comentários:

Comente esta notícia:

Nome:
Cidade:
E-mail:






















Copyright (C) 2005-2010 - Jornal do Sol - Todos os direitos reservados.



Desenvolvido por AMPLA